Atrac e Min dos Transportes discutem transporte fluvial no Amazonas

MANAUS – Durante todo o dia 7 de agosto, foi realizada uma reunião na sede da Afeam, com o objetivo de discutir alternativas viáveis de investimentos para o transporte fluvial no Amazonas.  O evento foi organizado pela Associação de Proteção aos Transportadores de Carga, Atrac, com o apoio da Agência de Fomento do Estado do Amazonas, Afeam. Por determinação do presidente da Agência, Pedro Falabella, toda a estrutura física da sede ficou à disposição da Atrac.

Um dos objetivos do evento foi à elaboração de uma Proposta de Emenda à Constituição, Pec, para que os recursos vindos do Fundo da Marinha Mercante, FMM, e administrados pelo Ministério dos Transportes, passem a ser administrados pela Afeam.  Segundo Alessandra Pontes, essa seria a solução de vários problemas de investimentos no setor.

“Pelo fato da Afeam estar presente e fazer Ações Itinerantes de Crédito em todo o Amazonas, sabemos que se ela passasse a administrar esses recursos, todos nós que trabalhamos com o transporte fluvial no estado, teríamos acesso ao Fundo, que hoje, diga-se de passagem, nos faz muita falta”, explicou Alessandra.

A Atrac convidou o secretário de Financiamentos do Ministério dos Transportes, Pedro Carvalho, diretor da Agência Nacional de Transportes, Antac; diretor do Departamento Nacional de Infra-estrutura e Transporte, Dnit; deputada federal Vanessa Grazziotin, o sub-chefe da Casa Civil do Estado do Amazonas, Carlos Alexandre Matos e o diretor-presidente da Agência Reguladora de Serviços Públicos Concedidos do Estado do Amazonas, Arsam, Fábio Augusto da Costa, bem como dois representantes da Marinha Mercante.

Com a presença de todos, a presidente da Atrac apresentou alternativas de embarcações de ferro que possivelmente serão financiadas por meio do FMM, através da Afeam.  Para tanto, a deputada federal Vanessa Grazziotin, se comprometeu em reunir a bancada amazonense e todos os demais deputados da região norte, para trabalharem juntos em relação à aprovação da PEC, que irá autorizar a administração do FMM, por um órgão do governo do Amazonas.

Segundo Pedro Falabella, a Afeam já financia empreendimentos do transporte fluvial, e com o acesso ao FMM, a Agência poderá alcançar todos os trabalhadores do setor.

“Nós já temos mais de cem empreendedores que atuam no transporte fluvial do estado que são financiados pela Afeam. Caso a PEC seja aprovada e o Ministério dos Transportes repasse os recursos para a Afeam, teremos mais facilidade em atender a todos que nos procurarem tanto na capital como no interior”, enfatizou Falabella, que lembrou ainda, a dificuldade que o setor encontra nos mais longínquos municípios do amazonas, onde os rios são as verdadeiras estradas.

O presidente da Afeam lembrou que a Agência está aberta a diálogos com todos os segmentos da economia no Amazonas, e principalmente para este setor de transporte de cargas e passageiros, feito por vários Armadores e empresários que atuam no estado.